Historia essencial da filosofia

Assim, o problema no mundo moderno é construir uma ordem política e social que satisfaça os anseios de ambos. O Estado que alcançasse essa síntese, haveria de apoiar-se na família e na culpa. Na Filosofia da História Hegel pressupôs que a historia da humanidade é um processo através do qual a humanidade tem feito progresso espiritual e moral e avançado seu auto-conhecimento.

A história tem um propósito e cabe ao filósofo descobrir qual é. Texto sobre Hegel Fonte: Mundo Filosófico Dialética Hegeliana: Mas esse em-si é universalidade abstrata caso negligenciemos sua natureza de ser para-si e, por isso, o movimento espontâneo da forma.

A verdade é o todo. Buscar a morte do outro implica em arriscar a própria vida.

Por conseguinte, a luta entre duas consciências de si é determinada do seguinte modo: Só arriscando a própria vida é que se conquista a liberdade. Quanto ao senhor, ele é a potência que domina esse ser externo, pois provou na luta que o considera como puramente negativo; uma vez que ele domina esse ser e que esse ser domina o escravo, o senhor também o domina.

Por conseguinte, ele é mais do que ela, por sua coragem colocou-se acima dos objetos comuns da necessidade e da existência empírica.

O vencido, aquele que se rendeu, tem medo de perder a vida.

Hegel – Filósofo

Por conseguinte, ele é, de início, escravo da vida e de seus objetos empíricos. No ponto de partida, o senhor domina os objetos da necessidade, posto que no campo de batalha ele se mostrou corajoso, superior à sua vida, portanto, aos objetos das necessidades.

Pensamos nos versos de Valéry: Entretanto, a filosofia encontra-se toda nos sistemas dos filósofos. A Sabedoria Humana é o quanto o homem pode saber sobre o próprio homem.

A alma do homem é a sua consciência. Cuidar de si mesmo é cuidar da própria alma mais do que do corpo. O educador tem assim por tarefa ensinar os homens a cuidar da própria alma. Sócrates considerava-se um educador e como tal tinha por tarefa ensinar as pessoas a cuidar da alma mais do que do corpo e das riquezas.

História da Educação

O corpo tem que ser um instrumento da alma, da sabedoria. Conhecer a si mesmo é conhecer a própria alma. A filosofia deve levar o homem a conhecer a si mesmo, conhecer os seus limites, as suas possibilidades. Busca a justiça e a solidariedade. Para ele o limite de sua sabedoria era a sua própria ignorância?

Houve crítica sobre esta reforma: A década de vinte foi marcada por diversos fatos relevantes no processo político brasileiro.

Foi nesta década que ocorreu o movimento dos 18 do Forteà semana de Arte Moderna e entre outros. O governo eleitos pelo povo, esperança de progresso com mudanças econômicas. Houve desenvolvimento, com instalações de multinacionais, no governo de Juscelino Kubistschek. O período populista continua liderando no poder de Jânio Quadrosque renuncia ainda no início da mandato. Foi desfeita a ditadura militar por si mesmo. Paulo Maluf e Tancredo Neves. Na década de foi considerado perdida em termos econômicos, mas positiva na política e cultura.

2 Comentário

  1. Esther:

    Por conseguinte, a luta entre duas consciências de si é determinada do seguinte modo:

  2. Enrico:

    Dessa forma a filosofia torna-se um incessante exame de si e dos outros colocando o homem e os seus problemas como centro dos interesses da filosofia.